6 obras do audiovisual potiguar que você precisa conhecer

Você sabia que o Rio Grande do Norte tem produções audiovisuais premiadas mundo afora? Hoje iniciamos a divulgação de uma lista de filmes, séries, curtas e documentários potiguares para que vocês, que amam tanto visitar nosso destino, conheçam o que tem sido produzido por aqui.

Pipoca na mão e vamos a lista! 

Sêo Inácio (Ou o cinema do imaginário)

O curta do diretor Hélio Ronyvon conta a história do cinéfilo potiguar Inácio Magalhães de Sena, que já assistiu mais de 20 mil filmes e alia sua sabedoria a uma vivacidade intensa. O documentário foi a primeira produção potiguar a ser selecionada para o Festival de Cinema de Gramado, um dos mais importantes do país.

Em Reforma

Ao receber a notícia de que a filha vem passar uns dias em sua companhia, Bianca decide retomar a obra inacabada na laje de sua pequena casa. Os planos, contudo, não saem como o esperado. O curta ficcional da diretora Diana Coelho aborda conflitos sociais e familiares.

Verde Limão

Prestes a entrar no palco pela última vez uma Drag Queen revisita todas as cicatrizes que formam o seu carnaval. O curta do diretor Henrique Arruda faz uma reflexão sobre o direito que temos de ser o que a gente é. 

Septo

Primeira websérie produzida e ambientada em Natal, Septo traz a questão da sexualidade de sua protagonista como uma das tantas questões com as quais a jovem tem de lidar e que formam sua personalidade. Envolvente desde sua abertura, o enredo conta a história de Jéssica (Alice Carvalho), jovem triatleta de carreira promissora cuja vida é regrada e controlada pelo pai.

Dalton/Hebe

A websérie Dalton/Hebe é uma comédia criada por Mateus Cardoso, Moniky Rodrigues e Pedro Fiuza que narra a história de dois grandes amigos, Hebe Feitosa (Quitéria Kelly), uma atriz, divorciada e mãe de duas filhas pequenas, e Dalton Bragança (Mateus Cardoso), aluno do mestrado em comunicação na UFRN. Os dois vivem uma relação de proximidade extrema e exagerada que beira a insanidade, e formam junto com as filhas de Hebe uma família nada tradicional, mas extremamente unida.

Bacurau

Apesar de não ser uma produção potiguar, um dos maiores sucessos do cinema brasileiro foi todo filmado no Rio Grande do Norte. A produção de Kleber Mendonça e Juliano Dorneles aportou na comunidade da Barra/Parelhas, na região do Seridó, em 2018, onde permaneceu por 3 meses em gravação.

O longa é uma história de resistência, na qual os moradores de um pequeno povoado do sertão brasileiro, chamado Bacurau, descobrem que a comunidade não consta mais em qualquer mapa. Aos poucos, percebem algo estranho na região: enquanto drones passeiam pelos céus, estrangeiros chegam à cidade. Quando carros se tornam vítimas de tiros e cadáveres começam a aparecer, Teresa, Domingas, Acácio, Plínio, Lunga e outros habitantes chegam à conclusão de que estão sendo atacados. Falta identificar o inimigo e criar coletivamente um meio de defesa.

Entidades Parceiras